segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Governo recupera PB-079 e beneficia 37 mil moradores do brejo paraibano


restauração rodovia pb 079O Governo do Estado, através do Departamento de Estradas e Rodagem (DER), está restaurando a PB-079, que liga a BR-230 a Juarez Távora/Alagoa Grande, com 23 quilômetros de extensão. São investidos na obra R$ 11,1 milhões, beneficiando diretamente 37 mil pessoas.
Os principais serviços são a substituição do asfalto, a recuperação de drenagem, sinalização vertical e horizontal e revestimento em CBUQ. A conclusão está prevista para março de 2015.
A PB-079 é importante via de ligação no Brejo paraibano e sua restauração vai facilitar o escoamento de produtos agrícolas, além de beneficiar o tráfego de turistas para cidades culturais como Alagoa Grande, terra de Jackson do Pandeiro, e Areia, cidade histórica e cultural, onde nasceu o pintor Pedro Américo. O transporte de estudantes nos ônibus escolares também será beneficiado com a nova pista.
O programa Caminhos da Paraíba investiu R$ 1,1 bilhão nos últimos quatro anos em pavimentação de novas estradas e restauração de dezenas de rodovias, totalizando mais de 1.200 quilômetros em 150 obras concluídas ou em execução.
Dentre as obras estruturantes da malha rodoviária paraibana se destacam o Anel do Cariri, Rodovia da Reintegração, Rodovia da Produção e Rodovia do Minério. Atualmente, diversas rodovias estão sendo pavimentadas ou recebendo novo asfalto.: por portal midia

Protesto de motoristas fecha o trânsito na rodovia que liga Pilões à Cuitegi


IMG-20150126-WA0009Na manhã desta segunda-feira (26) aconteceu um protesto em determinado trecho da rodovia PB-077 que liga a cidade de Pilões à Cuitegi. O ato está sendo promovido por motoristas e moradores das duas cidades.
Eles reclamam das péssimas condições da estrada que está completamente esburacada, o que impossibilita a utilização da mesma. No local, bombeiros e policiais acompanham o protesto.
Segundo os manifestantes, há dez meses foi assinada uma ordem de serviço para o rejuvenescimento da referida rodovia, porem nada foi feito.
Matéria em atualização: por portal midia

domingo, 25 de janeiro de 2015

Nova Frota para Melhor Atendimento Populacional

10407496_405908236256468_9033893815015229788_nNova Frota para Melhor Atendimento PopulacionalO Governo Municipal renova frota Municipal para melhor atender a população com mais comodidade e segurança.:noticias  por focado na noticias 

Homicídio na cidade de Sapé


Na noite deste  sábado (24), na cidade de Sapé, um elemento conhecido como Dodo, foi assassinado.
Segundo informações repassadas pela polícia,  o homicídio aconteceu próximo ao cemitério cemtral, dois homens em uma moto chegaram e começaram a atirar. A vítima não resistiu aos ferimentos e morreu no local.: por portal midia

Morte de menina mostra perigo de usar celular ligado à tomada


celular carregandoA morte de uma menina de 11 anos após sofrer uma parada cardiorrespiratória, na última segunda-feira (19), no Distrito Federal, em decorrência de choque elétrico enquanto utilizava o celular com o aparelho ligado à tomada chamou atenção para os risco da prática. A garota, que não teve o nome divulgado, foi atendida no Hospital Regional de Ceilândia por três pediatras, um cirurgião e uma clínica médica, segundo a Secretaria de Saúde. Ela foi submetida a reanimação cardiopulmonar durante uma hora e dez minutos, mas não sobreviveu.
A família informou aos médicos que a menina levou um choque enquanto jogava em um aparelho celular ligado à tomada. Segundo a capitã Juliana Leal, do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal, a situação se agravou porque houve sobrecarga de energia. “O chão estava molhado e eles botaram um ventilador e um celular na mesma tomada e a menina tomou um choque fatal”, disse.
“As pessoas devem ter cuidado quando forem arrumar a casa para não deixar que a fiação entre em contato com a água. É importante também ter cuidado com as tomadas e não deixar sobrecarregar. Quando o carregador está estragado ou há problema de instalação elétrica, potencializa o risco de choque”, afirma Juliana.
Segundo a engenheira elétrica Marylene Roma, professora do Instituto Federal de Brasília, o risco de usar o celular ligado à tomada aumenta quando a instalação elétrica da casa está deteriorada. “Usar uma extensão, que a gente coloca quatro, cinco equipamentos, é muito perigoso, pois sobrecarrega a tomada. Às vezes, colocamos até dez vezes mais carga que o suportado por uma tomada”, disse.
“O equipamento que a criança estava usando, nesse caso, era um celular, mas ela podia estar com um video game e ter acontecido a mesma coisa”, avalia Marylene. A professora recomenda que a instalação elétrica da casa seja revisada regularmente por um profissional especializado. “Não se deve atender o celular na tomada, nem puxar o cabo do aparelho enquanto carrega ou usar baterias e carregadores que não sejam originais”, acrescenta Marylene.
A professora também orienta carregar a bateria de celulares longe de locais inflamáveis, evitar ligar aparelhos nas tomadas do banheiro enquanto o chuveiro estiver ligado, pois a umidade aumenta os riscos de acidente. “A recomendação é colocar em lugares que, se acontecer curto-circuito e incêndio, não prolifere fogo pela casa inteira. Colocar longe de cadeiras, mesas, camas – o que a gente faz regularmente. Mas é melhor colocar no chão e bem longe de um local inflamável”, completa.
Se mesmo após tomar todos os cuidados necessários uma pessoa levar choque, a primeira recomendação do Corpo de Bombeiros é desligar a rede elétrica e desprender a vítima da fonte de energia com um objeto isolante, como um cabo de madeira. Em seguida, verificar se a vítima está respondendo.
Se responder, deve ser encaminhada imediatamente para o hospital. Se não, além de chamar socorro, deve-se iniciar a massagem cardíaca, pois a vítima pode estar em parada cardiorrespiratória. A corporação diz também que nunca se pode tocar na vítima sem os devidos cuidados: ao tocar numa pessoa que está sofrendo uma descarga elétrica, a energia pode ser transmitida e fazer com que o socorrista também seja eletrocutado.
A estudante Kátia Valéria, 19 anos, diz que não sabia que pode ser arriscado usar o celular ligado à rede elétrica. “Quando o celular está na tomada sempre recebo mensagem, dá vontade de entrar nas redes sociais e não resisto: uso mesmo carregando”, conta. Agora, ela garante que vai tomar mais cuidado. “É melhor esperar um pouco. Se for muito urgente, tirar da tomada para usar, porque é mais seguro”.
Agência Brasil

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Renovação da iluminação da Rua Presidente João Pessoa em Sertãozinho

10922522_406325512881407_1054596754810552712_n532956_406325462881412_3378234979317997954_n10806304_406325566214735_1408341300240524546_n10885029_406325432881415_4477036768135604819_n

Fundeb cresce menos do que o reajuste do piso dos professores, alerta a CNM

 Atenção

Boletim diário | Agência de Notícias CNM
Data: 19/1/2015
unnamed
A Confederação Nacional de Municípios (CNM) salienta que, desde a criação da lei, não é contra o Piso Nacional de Valorização do Magistério Público. Mas, com base em cálculos recentes, a entidade faz uma alerta: nos próximos anos, a receita do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) não será mais suficiente para pagar a remuneração desses profissionais.
Em 2009, quando a Lei 11.738/2008 entrou em vigor, o piso era de R$ 950 para a jornada de 40 horas semanais. Este ano, com a soma de todos os reajustes feitos a cada janeiro, o valor chegou a R$ 1.917,78 – aumento de 13,01% em comparação a 2014. Portanto, o piso dos professores cresceu 101,9% – total acima da inflação. Enquanto isso, as receitas do Fundeb cresceram apenas 85%.
O alerta da CNM é justamente para este ponto. O valor pago aos professores é reajustado, a cada ano, acima do crescimento da fonte de financiamento, que é o Fundeb. Assim, ele logo ficará insuficiente. O pagamento se tornarará inviabilizado. De acordo com a Confederação, esta situação mostra o porquê de os prefeitos e governadores estarem com tantas dificuldades em pagar o Piso Nacional do Magistério.
Gastos elevados
Estes reajustes fora da normalidade acarretam em outro problema. Dados do Sistema de Informações Orçamentárias da Educação (Siope) mostram que os Municípios gastam, em média, 77% da receita do Fundeb com pagamento dos professores. Contudo, a própria legislação fixa o mínimo de 60%. A lei diz que o ideal seria isso, mas com este salário, o porcentual só tende a subir.
Ao apresentar estas informações, a CNM defende: não se trata de falta de vontade politica por parte dos gestores. As dificuldades no pagamento são consequência da falta de fonte de financiamento que sustente o atual critério de reajuste. O presidente da CNM ressalta que os professores devem ser melhor remunerados e valorizados, mas se a lei não sofrer alterações, o Fundeb não será mais suficiente. “Dessa forma todos perdem. Os gestores por não conseguir cumprir o que determina a lei e os profissionais que não terão os vencimentos pagos”. A CNM entende que o governo federal deve entrar nessa discussão e adicionar recursos ao Fundeb.
Agência CNM
Critério de reajuste
A remuneração dos professores cresce tanto porque o indicador que serve de referência para o reajuste é o chamado “valor mínimo nacional por aluno”. Ele corresponde ao valor estimado da receita do Fundeb dividido pelo número de alunos de uma determinada etapa do ensino básico. O detalhe é que, das 15 etapas da educação básica, que vai desde a creche ao ensino médio, o legislador escolheu a etapa das séries iniciais do ensino fundamental da área urbana como parâmetro para calcular essa média.
Ocorre que o número de matrículas dessa etapa está estagnado ou em queda. Ela estava universalizada desde os tempos do antigo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef). Com isso, temos menos crianças na escola, mas o valor por aluno cresce mais do que a própria receita. Além disso, o governo tem superestimado as receitas do Fundeb, que são utilizadas no cálculo do valor por aluno.
Para solucionar o problema, o Congresso Nacional busca um novo critério de reajuste. Acordos entre gestores municipais e estaduais com a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) estão em andamento.
O estopim
De 2009 a 2014, os gastos com a folha do magistério expandiram R$ 28 bilhões. Com o reajuste deste ano, será somado mais R$ 6,8 bilhões a este total. Os Municípios possuem 1.138.890 funções docentes, e este número vai aumentar, pois a lei determina a reserva de um terço da carga horária para atividades fora da sala de aula.
Por causa da quantidade de docentes nas folhas municipais, as prefeituras têm gastado em média 24% do orçamento somente com os professores. O magistério tem um impacto muito forte nas folha de todos os Municípios. Qualquer avanço nessas despesas influenciam o gasto com pessoal e os limites impostos pela Lei de Responsabilidade Fiscal – 54% da Receita Corrente Líquida. Boletim diário | Agência de Notícias CNM
Data: 19/1/2015  focado na noticia

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Presidente do PT na PB põe fim a polêmica sobre aliança com PSB e nega acordo para 2016

Presidente do PT na PB põe fim a polêmica sobre aliança com PSB e nega acordo para 2016 O presidente estadual do Partido dos Trabalhadores (PT), Charliton Machado, resolveu por fim a polêmica sobre a manutenção da aliança  entre seu partido e o PSB nas eleições municipais em 2016. Segundo Charliton, a aliança foi feita para a campanha de 2014 e, para isso, debates internos foram realizados para analisar a participação do PT na gestão socialista. “Não existe nenhum acordo para 2016. Foi referendado pela maioria absoluta no partido e não há o que questionar”, sentenciou Machado.


Porém, o presidente complementou sua declaração dando um tom de possibilidade da manutenção da aliança: “Quando se faz uma aliança nas eleições estaduais se espera que ela reflita nas municipais e essa é uma expectativa nossa e do PSB”, disse o presidente.


Com cautela, Charliton fez questão de dizer que este ainda não é o momento para falar sobre a consolidação de o PSB como aliado em 2016 e só o momento político irá dizer. “O PSB tem seu tempo e nós respeitamos o tempo do PSB. Estamos governando a cidade independente do PSB tomar a decisão de participar ou não”, enfatizou Charliton Machado.


O governador Ricardo Coutinho já havia dito que a aliança era para o momento atual, ou seja, para as eleições estaduais em 2014 e que o PSB não participaria da gestão petista no município. Para Charliton, o importante é continuar administrando a Capital: “Estamos cumprindo uma agenda programática que foi referendada em 2012, então, estamos no apoio ao PSB tanto para participar, quando para apoiar o governo”, concluiu.


PB Agora