Eleições 2014

TSE proibe propagandas eleitorais em que Dilma e Aécio se acusam

Eleições de acusações

Poucas Propostas e muitas acusações marca o debate para governo na Paraiba.

Sertão violento.

Menor mata pedreiro a golpes de facão.

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Grande JP registra seis homicídios em menos de 24h; crime também em Patos

Local de crime em AlhandraA segunda-feira (27), primeiro dia após as eleições do Poder Executivo, registrou série de homicídios no estado da Paraíba, entre a manhã e a noite, sendo seis na região metropolitana de João Pessoa e um no Sertão, na cidade de Patos, a 307 km da Capital.

Leia mais Notícias no Portal Correio

Durante a manhã, em Alhandra, um homem foi morto a facadas dentro da própria residência, localizada no conjunto Bela Vista, nas proximidades de um antigo campo do Flamengo. De acordo com informações de moradores, a vítima teria envolvimento com drogas e morava sozinha. A polícia informou que ainda não existem pistas do autor do homicídio e investiga o caso.

No mesmo município, já durante a noite, um adolescente de 14 anos foi assassinado, desta vez a tiros. Segundo o Major Magno, da Companhia de Polícia Militar da cidade, uma viatura havia se dirigido ao local no momento da apuração do Portal Correio e ainda não havia levantado informações conclusivas. Com esses dois crimes, Alhandra já soma quatro homicídios em uma semana.

No começo da tarde, em Patos, um homem de 58 anos foi morto dentro do Mercado Público Juvino Lilioso, popular mercado da carne.

A vítima recebeu um golpe de faca no pescoço e morreu no local. Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência foi deslocada, mas nada pôde fazer para concretizar o salvamento.
Informações da polícia apontam que dois homens teriam praticado o crime. Em seguida, teriam tomado destino desconhecido e tentado se livrar da arma do crime, jogando-a sobre uma casa que fica na Rua do Prado. As circunstâncias que teriam provocado o assassinato ainda são desconhecidas.
Em João Pessoa, no Bairro dos Ipês, um homem de 30 anos foi atingido por cinco disparos de arma de fogo durante a tarde. De acordo com a polícia, ele estava bebendo em um bar quando foi surpreendido por dois homens de moto. Ele não resistiu aos ferimentos e faleceu ao receber atendimento no Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena.

Durante as investigações, a polícia tomou conhecimento de que no último domingo a vítima teria discutido com um desconhecido em um clube. O fato pode ter motivado o crime.
Também na Capital, no fim da tarde, um jovem de 19 anos foi assassinado com quatros disparos de arma de fogo na Rua Barão de Mamanguape, no bairro da Torre.
De acordo com dados transmitidos pela polícia, o jovem se encontrava na frente do local onde residia, quando dois elementos chegaram e efetuaram os tiros, fugindo em seguida. O caso seguirá para investigação.

Mais tarde, por volta das 20h, um jovem de 19 anos foi assassinado a tiros na localidade conhecida como Porto do Capim, no bairro do Varadouro, região central da Capital. Segundo testemunhas, um grupo chegou ao local em um veículo de cor prata e uma motocicleta. Lá, efetuaram uma série de disparos contra três pessoas.

Além da vítima fatal, que, segundo moradores, não era da área, as outras duas pessoas também teriam sido atingidas e fugiram para dentro do mangue. Elas ainda não haviam sido localizadas.
A polícia ainda não tinha informações precisas sobre o caso e estava realizando trabalhos no local do crime.
Em Bayeux, também na Grande João Pessoa, um adolescente de 14 anos, que teria envolvimento com o tráfico de drogas, foi executado com um tiro na testa no bairro Jardim Aeroporto. Segundo testemunhas, uma dupla de moto ainda não identificada teria cometido o crime.
Além das ações criminosas do dia, o corpo de um homem foi encontrado em um terreno no bairro Colinas do Sul, em João Pessoa. O corpo estava no local, segundo peritos, há pelo menos três dias.

Não há informações sobre como ele teria sido morto. A Policia Civil seguirá investigando o caso.por portal correio

Deputado diz que eleição de Ricardo e Dilma mostram triunfo do povo sobre a elite política

Deputado diz que eleição de Ricardo e Dilma mostram triunfo do povo sobre a elite política “A vitória de Ricardo foi o triunfo do povo contra uma elite política que só serve a si próprio e aos seus”. Foi com essa afirmação que o deputado estadual eleito Jeová Campos (PSB) avaliou o final das eleições e a vitória do candidato ao governo do Estado, Ricardo Coutinho (PSB), nas urnas neste último domingo (26).

Para o parlamentar, a população paraibana mandou um recado para os políticos - principalmente os mais velhos e tradicionais do Estado – que acompanharam o candidato Cássio Cunha Lima (PSDB) durante toda a eleição. Essa mensagem foi a de que o povo está cansado de falácia. “O povo quer ver resultados”, comentou Jeová, que já na noite deste domingo, dia do pleito, recebeu duas ligações do governador reeleito agradecendo a campanha que foi feita no sertão, inclusive pela reeleição da presidenta Dilma Rousseff.

Jeová, inclusive, compartilha da mesma impressão de vitória do povo em relação às eleições presidenciais. Segundo ele, embora já sejam 12 anos de governo do Partido dos Trabalhadores (PT) – iniciado em 2002 com Lula – o apoio, novamente, da elite política e de sistemas de comunicação ao candidato Aécio Neves (PSDB), colocou dificuldades à reeleição da presidenta. “Ela lutou contra a elite política e contra um grande sistema de comunicação que queriam derrubá-la. A sua vitória, portanto, também foi a vitória do povo que a reconduziu ao cargo de presidenta pelos avanços que seu governo proporcionou na vida das pessoas e da sociedade brasileira como um todo”, avaliou ele.

O deputado eleito lembrou que a presidenta terá desafios importantes pela frente, afinal, a palavra “mudança” foi uma das mais pronunciadas em toda a campanha dos dois candidatos. “O povo quer que ela faça mudanças e cobrará por elas. Em primeiro lugar, ela terá que fazer a reforma política. É um grande desafio, mas ela terá que encontrar um caminho para esse entendimento”, afirmou Jeová Campos. O parlamentar eleito no pleito do dia 05 de outubro acompanhou a apuração dos votos do segundo turno em Cajazeiras, na casa dos pais e depois saiu às ruas para comemorar a vitória de seus candidatos e a sua própria reeleição. “Neste domingo é que comemorei efetivamente a minha vitória, por que além do mandato que é importante como instrumento de trabalho e busca efetiva por melhorias, ganhamos a eleição com Ricardo e Dilma”, destacou Jeová essa semana manterá agenda também na capital paraibana.


Assessoria

“A democracia é feita por governo e oposição”, diz Cássio Cunha Lima


Cássio durante coletiva
O senador Cássio Cunha Lima (PSDB), declarou, na tarde desta segunda-feira (27), durante entrevista coletiva na sede da Associaçãode Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), localizada no centro de João Pessoa (PB), que irá cumprir seu papel de opositor ao governo de Ricardo Coutinho (PSB).

 “A democracia é feita por governo e oposição. Vamos cumprir este papel que a sociedade nos reservou”, disse Cássio, lembrando que obteve, como oposição, mais de um milhão de votos.

"O sentimento é de agradecimento a Deus,poisnão há umaque caia no chãoque nãoseja vontade dele", acrescentou.

Cássio destacou que fará uma oposição altiva, firme, mas com responsabilidade. "Será uma oposição com firmeza, de fiscalização, altiva, responsável, mas sempre com o objetivo do bem comum da sociedade paraibana", afirmou.

O tucano parabenizou Ricardo pela reeleição e resumiu o resultado político de forma objetiva.“Tive menos votos. Ganhar e perder faz parte do jogo democrático. Quem ganha, leva o governo; quem perde, leva a oposição. E a Paraíba nos reservou esse espaço e vamos honrá-lo com a mesma dignidade de um resultado vitorioso”, ratificou.

O senador evitou falar sobre judicialização das eleições - o chamado terceiro turno, após a divulgação do resultado do pleito e disse que tudo tem seu momento certo.

"O momento é de respeitar a vitória. Este assunto cabe aos advogados, a Justiça Eleitoral e ao Ministério Público Eleitoral. Chegará o momento certo, no tempo próprio" afirmou.

Cássio destacou as adesões do PT e do PMDB foram importantes para a vitória do socialista, mas alfinetou o fato das duas legendas terem passado quatro anos na oposição e nas eleições mudarem de postura.

“Não é um movimento normal, você passar quatros anos fazendo oposição e há 20 dias das eleições mudar de posicionamento. O resultado do segundo turno é fruto desta nova coalizão. O nosso espaço é sólido, os mesmos 47% do primeiro turno. Eu mantenho minha coerência, olhando para o futuro e mantendo minhas convicções”, sustentou.


Écliton Monteiro com Cristiano Teixeira – MaisPB

“A PB, com mais de 1 milhão de votos, nos reservou o espaço de oposição”, diz Cássio


Cássio Cunha Lima concedeu entrevista à imprensaPortal Correio
Cássio Cunha Lima concedeu entrevista à imprensa
O senador Cássio Cunha Lima (PSDB) falou na tarde desta segunda-feira (27) pela primeira vez após a derrota no segundo turno. Em entrevista coletiva à imprensa na sede da Asplan, em João Pessoa, o tucano agradeceu a Deus e aos que lhe apoiaram durante todo o processo eleitoral. O governador Ricardo Coutinho (PSB) foi reeleito com 52,61% dos votos, enquanto Cássio obteve 47,49%.

Leia mais notícias de Política do Portal Correio

Sereno, Cássio cumprimentou Ricardo Coutinho pela vitória e afirmou que, de forma madura e com espírito público, ele e o PSDB irão desempenhar o papel de oposição ao governo estadual e federal. “A democracia é feita de governo e oposição e a Paraíba, com mais de um milhão de votos, nos reservou o espaço de oposição. Quero de forma pública cumprimentar o governador pela reeleição e dizer que com absoluta maturidade e espírito público nós vamos desempenhar esse papel que a sociedade nos reservou, para que nós possamos contribuir para Paraíba que todos nós queremos”, disse.

Ele anunciou que nesta terça-feira (28) já retoma a Brasília para dar continuidade ao trabalho parlamentar com senador. O tucano foi eleito em 2009 para oito anos de mandato no Senado Federal.

Cássio também analisou o que levou a sua primeira derrota em mais de 30 anos de vida pública. “Quando você perde a eleição é porque se teve menos votos. Eu tive menos votos do que quem venceu a eleição. Você vai ter um conjunto de fatores que poderão ser feitos ao longo do tempo, mas acho que esse não é o momento de fazê-lo (...) Da mesma forma que sempre soubemos ganhar as eleições, com grandeza, com generosidade, saberemos perder também, porque é do jogo democrático”, afirmou.

Ele destacou o “importante papel” das alianças feitas por Ricardo Coutinho para levá-lo a vitória e criticou o PMDB, que segundo ele, “passou todo o período de mandato na oposição, inclusive, o slogan que se usava durante todo o processo era de ‘oposição de verdade’ e faltando 20 dias das eleições o PMDB aderiu ao governo”.

“Esse movimento fortaleceu eleitoralmente Ricardo. Considerando também que no primeiro turno teve um movimento semelhante com a adesão do PT, que trouxe um reforço muito importante (...) A eleição teve nos agentes políticos um papel muito importante”, analisou.por portal correio

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Deputado campeão de votos demonstra engajamento na vitória de Cássio

Deputado campeão de votos demonstra engajamento na vitória de Cássio Manoel Ludgério (PSD), deputado estadual da Paraíba mais bem votado no primeiro turno das eleições, declarou estar engajado nas ações estratégicas da vitória do aliado do PSDB que concorre ao Governo do Estado, Cássio Cunha Lima. Ludgério afirma estar convicto da vitória do tucano e conta com sua base política, que segundo ele está intacta e segue para ampliações.


Com mais de 50 mil votos, o parlamentar que será empossado em fevereiro de 2015 na Assembléia Legislativa da Paraíba, disse que vem participando da agenda de Cássio e enfatiza o evento regional em Queimadas.


“Essa semana fizemos um grande evento em Queimadas, e a tendência é ampliar minha base política e garantir a vitória na região do Agreste”, disse Ludgério.


Futuro na Assembléia


Quando questionado sobre a eleição na mesa diretora e da pretensão de ser presidente da Assembléia, Manoel Ludgério evitou discutir o assunto e garantiu que o foco agora é no segundo turno.


“Sinceramente não tratamos com prioridade sobre esse assunto, pois estamos focados na vitória de Cássio no segundo turno. Entretanto, se eu disser que um parlamentar que vai para o quarto mandato, não ter expectativas sobre esses assuntos, estaria mentindo. No entanto, não é hora de pensar nisso. Vamos aguardar a finalização do processo das eleições para se debruçar sobre essa matéria”, afirmou Ludgério.


PB Agora